A pandemia não é só infecciosa

Estava muito preocupado com a saúde mental das pessoas – aliás, de todos nós – neste período todo da pandemia. Aliás, há tempos fizemos lives com o psiquiatra Sérgio Bourbon.

Estava muito preocupado com a saúde mental das pessoas – aliás, de todos nós – neste período todo da pandemia. Aliás, há tempos fizemos lives com o psiquiatra Sérgio Bourbon. Curioso, dei uma passeada pelos jornais de domingo. (Preciso esclarecer que ainda leio os impressos). Em O Globo, me chamou atenção uma pesquisa da Associação Brasileira de Psiquiatria respondida por seus médicos associados que, afinal, me mostrou “um aumento, de março para novembro de 2020, de até 25% nos atendimentos psiquiátricos e de 82,9% no agravamento dos sintomas de seus pacientes. Esse salto evidencia como a pandemia no Brasil não mexeu apenas com a rotina das pessoas, mas também com a saúde mental”.
Os psiquiatras têm percebido que a pandemia não é apenas infecciosa, mas também é uma pandemia de saúde mental. Com tantas fatalidades decorrentes da Covid-19, a população tende a estar em um estado de alerta constante, o que tem deflagrado sintomas ansiosos e depressivos em muitas pessoas. E por que digo isso? O psiquiatra Higor Caldato assevera que informar sobre saúde mental ajuda a lidar com a fragilidade emocional coletiva que o momento gera. Tomara que isso seja mesmo verdade, pelo menos estaremos prestando um serviço público sem qualquer custo, já que a situação está cada dia mais complicada. Ora, por óbvio, informam os psiquiatras que “o conceito de saúde mental está ligado à maneira como uma pessoa reage a desafios, mudanças e exigências da vida e, desta forma, como consegue equilibrar suas emoções. Manter o equilíbrio emocional após mais de um ano de pandemia é fundamental para continuar passando por este momento da melhor maneira possível.
Avalia a psicóloga Alessandra Augusto que ter à mão dicas de como cuidar da saúde mental auxilia as pessoas agirem para prevenir possíveis doenças mentais, assim como ajuda na identificação de quando é o momento de pedir ajuda a um profissional da área. É muito benéfico as pessoas saberem que cuidar da saúde mental é tão importante quanto cuidar da saúde física. Afinal, toda e qualquer dica que tenha um olhar voltado para o trabalhador é sempre muito valiosa para que ele possa se sentir encorajado a tirar o pé do acelerador, respirar e voltar sem se sentir culpado.

FONTE: revistaleia.com

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on email
Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima